Campinas Decor 2013 - Parte 1



Booa tarde! :)


Hj eu falar dos ambientes da Campinas Decor 2013, cada detalhe, cada comodo, está tudo lindo lindo, de cair o queixo!
Esse ano, acontece a 18º edição, de 26 de Abril a 09 de Junho. Depois de diversas edições realizadas em prédios do patrimônio público e até em uma fazenda, a Campinas Decor retorna à área urbana, com o slogan “É sempre bom voltar para casa”. E dessa vez, a tradicional mostra de arquitetura, decoração e paisagismo do interior paulista instalou-se em um casarão no Taquaral, á Av. Almeida Garret, 1351. São 1,5 mil metros quadrados de área construída e 2,5 mil metros quadrados de área livre que, divididos em 48 ambientes cheios de boas ideias.
Vou dividir esse post em 3 partes, porque são muitos ambientes pra discutir, e depois das fotos oficiais, farei algumas postagens também detalhando um pouco mais cada tendencia proposta, afinal, oque há de mais moderno e atual em decoração e design está resumido nesses 48 ambientes.




Começando pelo Jardim da Calçada. Estreando na Campinas Decor, o arquiteto e paisagista José Renato de Carvalho e a paisagista Natália de Veiga Okuma buscaram inspiração nos jardins europeus para compor o espaço que dá as boas-vindas aos visitantes. Primaveras, dipladênias e gardênias se harmonizam com a murta que forma uma cerca viva e as árvores já existentes na calçada. Para valorizar as flores, a dupla desenhou grandes cachepôs com pinus de reflorestamento, formando jardins suspensos. Destaque ainda para o pergolado montado em plena calçada e para a iluminação: à noite, luminárias em madeira entalhada com material galvanizado projetam fachos de luz em formato de flores na rua, nos carros que passam e até nos pedestres, criando um efeito inusitado.




Ecolounge de Entrada
Criado pela arquiteta e designer de interiores Rebeca Jabbour, o ambiente foi desenvolvido para receber os visitantes de forma despretensiosa. A transparência da estrutura permite ao visitante visualizar todo o entorno. Os cadeirantes e idosos receberam atenção especial: foi criado um balcão rebaixado para melhor atendê-los. A profissional optou por trabalhar com a madeira em sua cor natural e cores alegres nos objetos, contrastando o rústico do material com a sofisticação do design. O mobiliário e o piso são produzidos com paletes (madeira eucalipto) e a área de atendimento é toda em alumínio. Além do espaço interno, há também uma área externa com um percurso definido a partir das quatro palmeiras existentes no local.




Jardim da Fachada
Para desenvolver o ambiente, os paisagistas Ana Maria Freitas, Lúcia Helena Campanari e Nicolas Penteado tiveram a preocupação constante de conciliar os aspectos arquitetônicos do local com o estilo contemporâneo do projeto. O uso de materiais alternativos também foi observado, como no caso da parede divisória em gabião (estrutura armada feita com fios de aço), recheada com bolachas de madeira dos galhos da vegetação antiga do ambiente, que teve que ser removida. Os caminhos pelo jardim são de piso cimentício, garantindo assim a acessibilidade de todos. A iluminação destaca formas e texturas das diferentes espécies vegetais, criando um jogo de luz e sombra. Os postes de iluminação já existentes foram aproveitados como objetos de arte e móveis luminosos foram inseridos. Entre as espécies, estão as Palmeiras Fênix (Phoenix roebelenii) refletidas no lago ornamental e Melaleucas (Melaleuca leucadendron), entre outras espécies.




Hall de Entrada
Em sua sétima participação na Campinas Decor, os arquitetos Claudio Jaloto e Renata Assaf quiseram compor, em cerca de 9 m² um ambiente sóbrio, sofisticado e contemporâneo. Para isso, apostaram no uso do papel de parede com estampa “animale” e em um projeto luminotécnico para valorizar os revestimentos e texturas. Vasos e mobiliário de linhas retas complementam a ambientação do espaço, que tem o cinza como cor predominante e convida o visitante a conhecer os aposentos da casa.
















Biblioteca
As arquitetas e urbanistas Evelyn Midori e Ana Paula Pazian Olivato e o designer de interiores Rodrigo Nascimento se reuniram para criar uma Biblioteca neoclássica com detalhes contemporâneos, proporcionando ao visitante um ambiente suntuoso e aconchegante. Feita em lâmina de freijó natural, a estante tem desenho com espessuras robustas. Entre os elementos que compõem o espaço estão papel de parede com arabescos dourados, poltronas neoclássicas, espelhos em bronze, uma lareira abastecida a álcool, mármore negro, seda preta e veludo. Um  lustre de cristal e focos direcionados para os livros, formam a iluminação. Para ajudar na acústica, o piso escolhido foi o PVC.




Living
 Para aproveitar o amplo espaço, de 60 m², a arquiteta Elaine Carvalho, optou por fazer uma grande sala de estar e no final dela, uma adega, que é o grande destaque do ambiente. Uma lâmina de madeira no tom de grafite reveste algumas das paredes. Peças modernas combinam-se às clássicas, com espelhos e obras de arte, além de um grande vaso com uma clúsia e arranjos menores nas mesas. Uma grande parede que recebeu uma montagem de obras de vários artistas. A iluminação foi criada por fitas de LED no cortineiro e no móvel da adega, spots que focam detalhes da decoração e abajures.




Sala de Jantar
O arquiteto e designer de interiores Fernando Consoni, ao projetar o espaço de 36 m², propôs um mix de materiais e uma “brincadeira” entre o contemporâneo, o clássico e o urbano norteiam o projeto. O cinza, branco, azul cobalto e dourado são as cores predominantes. O cimento queimado foi aplicado no forro do ambiente para valorizar o pé-direito alto e criar um link com os demais itens do projeto, em tons de cinza. Obras de arte urbana e referências industriais presentes nas cadeiras e pendentes da mesa de jantar compõem o visual. Peças de decoração que transitam entre o clássico dourado e “toy arts”, as obras de arte urbana e o revestimento da parede, que criam contraste entre descontração e elegância, são destaque. O tapete em patchwork persa mantém a sofisticação do material, com uma nova e inusitada linguagem.




Sala de Almoço
Baseadas em um estilo “urbano chique”, as arquitetas Andrea Ottoni e Fernanda Antunes fizeram da sala de almoço um espaço de integração total dos familiares da casa, independente da idade. Ou seja, criaram um ambiente nem muito lúdico, para que não pareça copa infantil, nem muito sério e formal, que seja apenas para adultos. Entre as peças, o destaque é a grande mesa de peroba de demolição, com diferentes tipos de assento. A madeira ainda ganha destaque revestindo as paredes, na marcenaria e no mobiliário (material de reuso na mesa e aparador, por exemplo). As paredes ganharam volumetria de gesso e papel de parede francês com textura de tecido. Grandes espelhos foram instalados do piso até o teto, funcionando também como forro das paredes. Já o rodapé em poliestireno utiliza materiais reciclados e poliuretano descartado pelas indústrias de produtos de refrigeração. A iluminação foi feita em LED, pensando na questão da economia, já que esse é um ambiente amplamente utilizado.




Cozinha da Casa
 Desenvolver um projeto urbano, bem contemporâneo e com linhas retas, retratando a vida dinâmica das pessoas. Esse foi o objetivo da designer de interiores Patrícia Fernandes ao criar esta cozinha de 24,50 m². Abusando das cores nos tons de pitanga, ébano, cinza e branco, o destaque do ambiente é o painel urbano iluminado em LED, que reveste uma parede inteira. A profissional optou pelo acabamento high gloss (envernizado) para os móveis planejados e as pastilhas em branco fosco e aço escovado. Para a iluminação, a escolha foram os LEDs, em fitas e embutidos. Para a bancada foi escolhida a pedra quartzito, na cor Compac Luna. O piso ganhou porcelanato com brilho, enquanto para as paredes a opção foi o fosco. O gesso é utilizado no teto, na moldura do painel e no acabamento dos batentes.




Lavabo e Corredor
Criados pela designer de produtos e de interiores Carolina Ribeiro e pela designer de interiores Julia Prado, os dois ambientes se completam no estilo rústico moderno. O lavabo, com 6,02 m², recebeu uma cuba com pintura especial para o projeto.  A bacia também é conceitual, com mais de 20 funções acionadas por controle remoto, incluindo bidê eletrônico, tocador de músicas, aquecedor de assento, entre outras. O corredor, de 16,60 m², ganhou um nicho e foi transformado em uma galeria com peças e quadros expostos por toda sua extensão. O destaque do corredor, além do nicho, é a luminária de fitas cassetes confeccionada pelas profissionais. Para compor os dois ambientes, foram misturados materiais tradicionais (madeira de reflorestamento e cimento queimado) com produtos diferenciados (pastilhas de inox, revestimentos cerâmicos, pinturas especiais).




Home Cinema Belas Artes
Essa sugestão de ambiente vocês ja viram aqui no blog, lembram?! Quem não lembra ou não viu clica AQUI
A arquiteta e designer de interiores Adriana Bellão, teve como inspiração as suntuosas mansões de Beverly Hills e o glamour da época de ouro do cinema (1940). Todas as paredes foram recobertas com gesso (dry wall) e revestidas com papel de parede.  O recurso permitiu a elaboração de nichos, que foram preenchidos com painéis almofadados revestidos em seda, que melhoram ainda mais o desempenho acústico. Foi criada uma plataforma mais alta, para que todos tenham visão privilegiada do telão de 108 polegadas, com projetor 3D. O piso foi todo revestido de carpete. No teto, as vigas em madeira maciça existentes no ambiente foram mantidas e no vão entre elas foi aplicado revestimento acústico. A iluminação do ambiente é indireta, obtida por meio de fitas de LED que valorizam as vigas, os nichos e os painéis almofadados. Efeitos de luz obtidos pelas arandelas criam elementos decorativos com toque “retrô”, acentuado pela luminária de chão.




Hall e Escada
Para criar os três espaços, as profissionais Elisa Garrafa (arquiteta e designer de interiores) e Solange Vieira Rubim (designer de interiores e paisagista) optaram por uma mescla dos estilos clássico e contemporâneo. No Hall e Escada, que somam 35 m², foi feita uma brincadeira com cores contrastantes, utilizando o azul, verde, rosa queimado, perolado, prateado e vinho, contrastando com a madeira. O espaço em baixo da escada ganhou destaque com a estante desenvolvida pela marcenaria com acabamento em laca. O projeto luminotécnico conta com uma iluminação pontual, um imponente pendente de cristal para valorizar a escada e um plafon de cristal que deixa o ambiente mais glamouroso. 




Lavabo  
No Lavabo, a proposta foi criar um espaço aconchegante e sofisticado. O quartzo usado na bancada tem uma textura floral, que foi projetada para as paredes no tom rosado com efeito perolado. Para decorar o espaço, foram colocados um pendente com estilo oriental na lateral da bancada e papel de parede com efeito perolado dos anos 90 para seguir o mesmo estilo. O piso do ambiente de 4,81 m² é de lâmina porcelânica. Para decorar os ambientes, uma escultura do artista Fabian Rodrigues, tecido estampado do artista Gustavo Nenão e vaso com o arbusto Iuca.













Hall da Convivência
As designers de interiores Ana Lucia Castro e Roberta Pedrotti, trabalharam com cores que remetem à sofisticação e detalhes bem pensados para deixar o espaço utilizável. As cores preta e prata foram utilizadas nos móveis e nos revestimentos. Uma copa auxiliar, com bancada de granito preto, serve de apoio ao pavimento superior. O destaque é o lustre na cor vermelha, que traz ousadia ao ambiente. As profissionais ainda optaram por um painel com espelhos que dá a sensação de amplitude no ambiente de 14,70 m² e iluminação indireta para destacar as paredes revestidas com papel de parede e os objetos decorativos.




Sala Multiuso
Otimizar pequenos espaços e criar um home office no qual o executivo possa trabalhar em casa e também descansar. Esse foi o objetivo da designer de interiores Chris Di Domenico e da arquiteta Maura Gadioli ao projetar a Sala Multiuso. O espaço de 32,4 m² ganhou um piso giratório de onde se obtêm diferentes cenários funcionais. São quatro cenários em um único espaço, que surgem graças à automação: escritório, sala de TV e estar, dormitório e sala de degustação de vinhos. A preocupação com a sustentabilidade aparece na utilização de tintas à base de água, iluminação com LEDs, para menor consumo de energia, MDF de reflorestamento e equipamentos eletrônicos com baixo consumo de energia elétrica. Tela da artista plástica Alzira Traetta.




Banheiro Contemporâneo
Para esse espaço funcional da mostra, a arquiteta e urbanista Paula Meneghel, que estreia na Campinas Decorescolheu cores sóbrias para os revestimentos, em tons de cinza e preto. Seguindo a tendência de utilizar plantas naturais dentro de ambientes fechados, a arquiteta optou por colocar samambaias suspensas no espaço. O grande do espaço é a cuba esculpida, que ganhou movimento com a volumetria, além de modernizar o espaço. A iluminação do ambiente é toda dimerizada.



No próximo post mais 16 ambientes, aguardem! ;)
Bjinhos


































2 comentários:

  1. Aiii que legal, Amanda, vc foii na Decor!!! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não Jú! Eu assino a Revista CASA da Abril, essa fotos saíram na revista esse mês! :)
      Mas acho que vou na segunda, que é a minha folga. E eu não queria mesmo ir sozinha! Vamos?! Vamos?!

      Excluir